19 de mar de 2014

A Preguiça - Martins D'Alvarez













A preguiça ficou doente
Com preguiça de comer.
Preguiça não quis remédio
Com preguiça de beber.

Preguiça não sai de casa
Preguiça de levantar.
Preguiça não se espreguiça
Preguiça de esticar.

Preguiça tem tal preguiça
De sarar e de viver,
Que preguiça só não morre
Com preguiça de morrer.


♥ ♥
Hoje tive o prazer de descobrir esse poeta,
Martins D'Alvarez,
e quando li essa poesia 
logo pensei nesse 
meu cantinho.
E com certeza trarei mais dele,
pois estou amando. 

5 comentários:

  1. UAU!!!!Que coisa mais querida e linda essa poesia da preguiça!

    Voltaste com TUDO!! Adorei!!!

    Ficou linda, rimada, ritmada, um amor!! beijos e coitada dessa preguiça: mas ainda bem que tem preguiça de morrer,rs

    beijos,chica

    ResponderExcluir
  2. Perfeita essa poesia, realmente de se encantar!

    Beijos amiga!

    ResponderExcluir
  3. Haja preguiça, hein! Há dias em que estamos assim mesmo!
    Abraço.

    ResponderExcluir
  4. Que legal essa poesia! Só não fiquei com preguiça de ler!
    Adoro a poesia de Martins D'Alvarez, a poesia dele é muito divertidas!
    Tenho algumas no meu bloguinho.
    Beijinhos
    Pedro

    ResponderExcluir
  5. Colheu essa belezura por aí e trouxe para compartilhar conosco... obrigada, Majoli. Muitas vezes já me vi como a preguiça do poema, ainda bem que passou. Um abraço aos dois!

    ResponderExcluir